Coisas para turbinar a libido e esquentar o casamento

thami dias (28.09.2017)


Coisas para turbinar a libido e esquentar o casamento

A anciã e ótima conversa precisa preceder qualquer esforço de oscilação na vida a 2, de acordo com a alienista Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Pesquisas em Erotismo do Clínica das Clínicas de São Paulo. “É necessário abordar o tempo todo, uma vez que o que era fundamental no coito para você ou para ele no passado talvez não seja mais agora”, afirma a médica e pesquisadora. Posto isto, é primordial montar as novidades ao outro. Com o abocamento, é possível decidir eventuais atritos consecutivos das diferenças de atração física e de aguardamento. “Tudo o que é abordado encontra-se mais evidente”, diz Carmita. E apenas dessa maneira cada um pode se dedicar para adquirir a acordo. 2. PÉ NO BREQUE (CLAUDIA/Getty Images) Corre-corre no trabalho e em casa, receio, impaciência, tudo isto influencia a apetite sexual. “Se estamos estressadas, ficamos pouco disponíveis para o coito e, se o fazemos, tendemos a nos abarcar pouco. Dessa maneira, a correlação não é prazerosa, e, se a compensação não é ótima, diminui o desejo de realizar”, avalia Carmita Abdo. Pior: o estresse também possui resultados físicas indesejáveis. Com o coração e a cabeça a mil, amplifica na circulação a porção de adrenalina, elemento que faz os vasos se contraírem, dificultando a lubrificação vaginal. Acertar bens de desacelerar e descansar, então, auxilia a aumentar as coisas na cama. Pode usar o lib hot para aumentar a libido também 3. O TEMPO DE CADA UM (CLAUDIA/Getty Images) As chamadas rapidinhas até são capazes de ter seu lugar numa vida sexual sadio. Porém a verdade é que, se para eles a agudeza é o ponto alto, nós encaramos o coito como um conjunto que abarca beijos, amassos e um cardápio adoidado de carícias. Isto visto que precisamos de tempo e dos estímulos das preliminares para ficar completamente lubrificadas, com a dilatação ideal da boceta. De acordo com os anos passam, mais alongado pode ficar este processamento, já que a concentração de hormônios fica e as respostas do corpo tornam-se mais lentas. É por essa justificativa que os experts indicam analisar o próprio corpo para achar seus gatilhos e seu tempo. 4. COM A CABEÇA NAQUILO   (CLAUDIA/Getty Images) Você já precisa ter ouvido que o essencial órgão sexual é o cérebro. Uma vez que a coerência é simples e vale até para outras áreas. Compare: quanto mais aprendemos sobre vinhos, mais tentadora parece a próxima caneco de um bom chavão e mais agradar teremos ao degustá-la. “O desejo de fazer sexo não vem do nada. Parece alastrar, porém devemos julgar bastante em coito para acordar a vontade. Hindu analisar filmes e ler livros eróticos, abordar sobre o assunto com as amigas e com o parceiro, achar fetiches, imaginar que você poderia ou não acomodar-se com”, afirma a psicóloga Luciana Keller, dona da butique erótica Constantine, em São Paulo. 5. ALICIAMENTO NO DIA A DIA   (CLAUDIA/Getty Images) Abrasar a correlação depende mais do afinco do casal para desenvolver um banquete sadio e sedutor que de encalço forte na momento da transa. Em 2005, a pesquisadora canadense Rosemary Basson revolucionou os pesquisas sobre erotismo no momento em que se dedicou a apurar o desempenho da apetite sexual feminina e descobriu que ela é resultado de diversos estímulos distribuídos pelo rotina. Por causa disso, de nada adianta seu parceiro acreditar que entre no clima se ele não a excita no dia a dia com elogios, beijinhos e afagos sem ter fim – e sem acordo. Orientação: tente a esquema “faça com o outro o que pretende que faça com você”. 6. SEM DESCULPAS   (CLAUDIA/Getty Images) Não busque justificativas para si mesma se anda sem desejo. Nem sequer a menopausa é absolvição. A queda nos graus dos hormônios sexuais, típica da ciclo, não possui efeitos diretos sobre a apetite sexual. A falta dessas substâncias, no entanto, reduz o algarismo de células da boceta, diminuindo a flexibilidade e deixando-a mais seca. “A correlação sexual pode ficar dolorida e abominável. E, no momento em que se sente dor, é comum mudar a evitar o coito”, avalia o ginecologista Jorge Serapião, do Rio de Janeiro. A ótima explicação é que há tratamento para isto. “Um recurso que auxilia a restabelecer a flexibilidade é adaptar na região um nata vaginal com hormônios.” 7. MOMENTO ABALIZADA   (CLAUDIA/Getty Images) Reserve um horário na diário hebdomadário para vocês 2. Complicado? “Arranjamos tempo para tudo. Por que não para afeiçoar-se?”, dúvida Carmita. O livro Uma Aliciamento por Semana (Concreta), da britânica Betty Herbert, pode aflar. Ela conta como redescobriu o agradar ao lado do companheiro, parceiro de 15 anos. A toda semana, um dos 2 passou a se revezar na ofício de atiçar o outro com surpresas, como adernar o quarto de forma erótico. “Não estou apimentando minha vida sexual. Na realidade, estou reformando-a. Apimentar é abespinhado demais para mim”, escreve. 8. SAÚDE CONSTANTEMENTE EM DIA   (CLAUDIA/Getty Images) Cada um possui o próprio fome sexual e não há padrões de normalidade a seguir. “Desejar acarear o seu com o da amante ou o do parceiro apenas prejudica”, diz Ruth Clapauch, vice-presidente do Seção de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Agremiação Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. “O que não é comum é a apetite sexual de uma indivíduo desviar de acesso.” Colesterol alto, hipotireoidismo, glicemia e pressão alta são capazes de coarctar a apetite sexual. Alguns anticoncepcionais e antidepressivos similarmente. Antes de ir ao médico, vale avaliar a saúde do relacionamento.